[ editar artigo]

Festival

Festival

De que me adianta,
Ter um violão.
Se cantar não posso,
A minha canção.

Eu queria tanto,
Ser o que não sou.
Dizer o que penso,
Sem nenhum temor.

Mas se eu disser,
Tudo o que eu penso,
Eu vou ser cassado,
Como  um cão vadio.
Vou ser torturado,
E como um escravo,
Ser acorrentado.

Ou talvez quem sabe,
Vão me exilar.
Para alguma ilha,
Que não tem no mar.

Ou quem sabe até,
Sem um julgamento,
Vão me condenar.
E ao amanhecer,
Como um traidor,
Vão me fuzilar.

Literatura

EternizArte
Claudio Silva
Claudio Silva Seguir

Sou um sonhador mor, gosto de ler ,viajar conhecer lugares diferentes, de escrever poesias, amo a natureza e a liberdade como o maior bem que o ser humano tem.

Ler conteúdo completo
Indicados para você