[ editar artigo]

Um pequeno pedaço de vento

Ele trazia nas mãos
Um pequeno pedaço de vento
Sobrevoavam-lhe as aves
Imaginando transpor
O imenso manto verde

Fixava o olhar
O reflexo devolvia-lhe
Seus próprios receios
Impenetrável
Ninguém jamais alcançara

Num leve movimento
Lançou o pequeno pedaço...
De sonhos e
Por um segundo apenas
Quebraram-se os espelhos

E voou floresta adentro
Guiado pelas sombras
De uma noite sem luz
Desviando-se dos troncos
Que estendiam seus galhos

E na mácula do bosque
O fogo ardia de encantamento

Ave peregrina que voa
Pra dentro de seus próprios olhos
Quando um pequeno pedaço de vento
Ilumina a lua que sempre esteve ali

Dentro de cada um existem
Florestas ou oceanos
Argila, terras pretas e roxas
Lindos parques ou crepúsculos
Pouco importa

Nas mãos de cada um
Existe um pequeno pedaço de vento
Que se transforma em ciclones ou vendaval
Que o leva na tortuosa viagem
Para dentro de si

E tenta voltar em brisa
Semeando palavras que nascem
Diferentes em cada corpo ou interpretação
E no final é o que vale a nós
Levar ao leitor sentimentos tão distintos
Vindos de um simples...
...pequeno pedaço de vento.

Carlos Correa

TAGS

vento

EternizArte
carlos correa
carlos correa Seguir

Um alguém qualquer com sonhos defeitos e mais defeitos que tem a ilusão de tentar ser um mísero melhor a cada dia, um alguém que confia em Deus e acredita na família.

Ler conteúdo completo
Indicados para você