[ editar artigo]

Tempo perdido

Tempo perdido

Vamos usar um nome fictício do nosso personagem dessa crônica, o chamaremos de Pedro.

Pedro não dava muita importância em ligar para os seus pais, visitar, dar aquele abraço, ouvir suas histórias por mais bobo que parecia ser, ouvir sua mãe contar as histórias dos outros.

Pedro não dava muita atenção para seus filhos, sair com eles, brincar, reservar um tempo para passar junto, ser amigo deles, preso na sua rotina, esqueceu de dar importância para o que realmente importa, filhos, esposa, pais, amigos, viver para si mesmo e não para um CNPJ.

Pedro recebeu uma notícia bomba, seu pai e mãe estavam internados com problemas no pulmão, ele só queria ter mais tempo, ele só queria voltar no tempo, ouvir as histórias deles, abraçar mais, demonstrar mais, só queria recuperar tempo perdido.

O Pedro pode ser eu, pode ser você caro leitor. O Pedro em algum momento foi ou é todos nós, quanto tempo nos prendemos em nossa rotina, nos doando tanto para sonhos e projetos de outras pessoas e esquecendo de nós mesmos, de nossa família, de quem fez e faz tudo por nós, de quem está do nosso lado, amigos, filhos, companheiro(a).

Não queira recuperar o tempo perdido, ele já se foi e não pode ser recuperado, mas aproveite o tempo que ainda tem. Quanto tempo não abraça seus pais, quanto tempo não dá atenção as histórias deles, dos seus filhos, da esposa, do marido, por mais bobo que pareça ser, para eles são importantes.

Faça agora, não seja o Pedro que perdeu o tempo. A sua oportunidade é agora.

EternizArte
Adriano Soares da silva
Adriano Soares da silva Seguir

Sou formado em comunicação, meu hobbie é escrever. Atualmente trabalho com assessoria de imprensa, redator web voluntário de um site.

Ler conteúdo completo
Indicados para você