[ editar artigo]

SOUBESSE DISSO

SOUBESSE DISSO

Quando jovem conheci uma mulher e por ela me apaixonei. Não importando o que ela tem, faz, foi e é, ela eu amei.

Amei ela durante dias, semanas, meses e anos. Amei ela perto e longe de mim. Ela estava nos meus planos. Ela era a pessoa que eu quis para mim.

Fiz o retrato dela, na minha mente. Fiz dela minha eterna paixão. Sempre que a visse automaticamente ficava contente e de alegria pulava o meu coração.

Passei dias e noites pensando nela. Pensando como seria bom ter ela em meus braços. Eu e ela num jantar a luz de vela. Depois de uns amassos, ela dormir em meus braços.

Passei minutos e horas imaginando. Eu e ela namorando. Nos beijando. Nos amando. Ela no comando da minha vida. Programando apenas felicidade e curando todas as minhas feridas. Comandando o meu dia, me fazendo feliz de verdade, tirando a tristeza e deixando apenas alegria.

Já cheguei a sonhar. Eu e ela a casar. Ter filhos e juntos morar. Nós com os nossos filhos a passear. Ela me dizendo que por toda a eternidade vai me amar.

Vontade de dizer que gosto dela, que quero estar do seu lado, ser seu marido e namorado, que vou morrer lhe amando. Não faltava.

Vontade de dizer que para mim ela é a mulher mais linda do mundo, que estou apaixonado por ela desde puto, que para ter ela do meu lado faço tudo, e que desde miúdo esperava que ela desse conta de mim. Olhasse-me de outro jeito, desse conta que eu era o açúcar e o leite que completa o seu pudim, esperava que ela soubesse que mora em meu peito.

Amei ela durante 50 anos, ela esteve sempre nos meus sonhos. E durante anos, ela foi o motivo dos meus dias risonhos.

Ela amei e vou continuar amando. Com ela sonhei e vou continuar sonhando. Ela é a pessoa que me faz feliz e sempre será. Ela está dentro de mim e sempre estará.

Eu amo ela!
Adoro ela!
Sou louco por ela!
Gosto dela!
Desejo ela!

Sempre quis dizer que a amo e fazer dela minha namorada. Mas quando decidi tomar coragem e terminar o contrato de aluguer com a vergonha que tinha na cara, com outro alguém ela já estava se relacionando e bem preste de dividir a mesma morada. Então, decidi ficar calado, e desde então, em silêncio, venho-lhe amando.

Mas hoje ela se foi, levando consigo o seu lindo e belo sorriso. Isso a mim dói, não sei se viver sem ela eu consigo.

Eu estava perto dela, mas não como queria. Porque noite e dia, eu queria, ser mais que o seu amigo.

Tive muito tempo, mas faltou-me coragem de estas coisas dizer a ela, antes de morrer. E agora queria, que ela, soubesse disso.

"Ressey"

Ler conteúdo completo
Indicados para você