[ editar artigo]

Sabem

Sabem

Sabem porventura
Dizer que altura,
Desta melancólica rua ,
Reside a esquecida  ternura?

Sabem  contar da vida
Histórias queridas,
Ler poemas  sem feridas,
Onde toda brincadeira  é divertida?

Sabem realmente explicar,
Diminuir dores  ou  aprovar,
O amor  ou  em nome dele perdoar,
Falar com  Deus  e continuamente  amar?

Sabem acabar com a maldade,
Ofertar sem medidas a felicidade,
Extinguir as guerras e a crueldade,
Generais e suas ferocidades?

Senhores,  estudantes, estagiários
A  vagas de semi deuses e beneficiários .
Somos humanos  a Deus necessários
Num mundo  com dna maldoso, hereditário

Quem repartiu seu coração
Sabe que o mundo não é apenas ilusão!
O poder descontrola o amor a percepção
Não chega vida, a quem só coleciona
Não!

TAGS

poema

Ler conteúdo completo
Indicados para você