[ editar artigo]

Resgate

Resgate

 

Se sou uma onda que ressurge 

Entre os corais e as areias 

Metade adeus

Em além mar 

Cantoria de pescador 

Que insiste em se afogar

 

Confundui-me a tempestade

Maior que já pude ser 

Horizonte obscurecido...

Oh, majestade vaporosa

Virgem da luz 

Socorrei-me do perigo!

Afastai as trevas mamãe

Com suas névoas carmim

Me faça mulher fiel 

Aos brancos arcos

Que me religam ao céu

 

Não cederei à noites perversas

Voltando a bater no quebra mar

Valentes algas 

Brilhantes, nas marés a vagar

Sopro que me eleva 

À floresta intocada

Não importa o quão forte 

Seja a ressaca 

Engana até a morte

Deusa sagrada

 

Quase me afoguei 

Velejando em mar bravo

Sereias me resgataram 

E nas brumas me encontrei 

Ainda viva

Ainda fluída

Ainda serpente 

Trocando as peles 

E as feridas 

Curando com a própria saliva

 

Uma onda sempre retorna 

Como o brado de uma guerreira 

Caboclas do vento e da água 

Unidas na linha do mar

Flores distintas de Ewá! 

⚘⚘⚘

 

🌜Texto/autorretrato: @lenabezerra9 - série Filha de Eros / Julho 2020

#poesia 

Ler conteúdo completo
Indicados para você