[ editar artigo]

Quem dera eu, preencher vazios

Quem dera eu, preencher vazios

Queria eu, saber preencher vazios,

Servir-te como adágios 

Para confortar-te a alma

nos momentos que a paz reclama,

mas eu não posso e tu,

tens que aprender a fazer isso sozinho

afinal, é sobre um mundo em que sou incapaz de penetrar por completo,

por mais que conheça as tuas saudades! 

Meu ego esmorona, quando sei que não consigo ajudar, 

meu espirito chora e meus gritos ninguém ouve,

precisas te libertar do mal que causas a ti... Não é apenas um

mundo sendo destruído, são dois ou mais.

A felicidade, pouco nos cobra para a deixarmos, pelo medo de vir

a terminar e sós ficar... Ela simplesmente nos lembra de aproveitar, até a nossa viajem acabar e bons momentos deixar!

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você