[ editar artigo]

prometeu

prometeu

 

servidão.

profundeza de olhos escavados.

sumidade em antiquíssimo ritual.

apertar-se contra o peito.

semelhanças não amparam.

a procura anteveem fixações.

o cheiro de água sanitária amima a temperança.

um beijo ao réquiem.

cicatrizes expostas à secura.

pitangas forram lembranças.

aproblemático no que sofisma.

perseguição ao silvo das enxurradas.

caniço no espetaculoso aporte da tristeza.

não ter por quem ansiar o desassossego.

infame nas brechas da covardia.

chorar presságios.

as mãos não deitam em compaixão.

o arrepio arde na fornalha da língua.

escapa-se de dentro com a promessa de louvores.

noites aziagas no intento do conforto.

arruda do pescoço para baixo.

o corpo não mais dobra no suor.

o medo nina a timidez em solavancos de angústia.

as velas perseguem a chama do trêmulo pedido.

acarinhar o rosto da rejeição.

voltar ao seio de tragos alvorejados.

acordar no tumulto de um até logo absolvido.

 

#Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
Bruno Bossolan
Bruno Bossolan Seguir

Escritor e Ativista Cultural.

Ler conteúdo completo
Indicados para você