[ editar artigo]

PROFETICUS BENDICTUS

Meu coração vai amanhecer

Do alto daquela mansa colina

Sob um céu limpo

Sobre uma forragem macia

Meu coração vai amanhecer.

 

Minha alma vai acordar

Numa corredeira qualquer desta encosta

Dentre de águas claras e mornas

Debaixo dos pingos aveludados da chuva

Minha alma vai acordar.

 

Meus braços em cruz vão se abrir

Defronte a um horizonte infinito

De costas a uma planície orvalhada

Meus braços em paz vão se abrir.

 

Na mansa colina limparei a sujeira dos olhos

Nos pingos aveludados lavarei o limbo da alma

Na planície orvalhada enterrarei os meus fantasmas

De braços abertos olharei para o céu limpo

E com o coração desperto me entregarei ao mundo.

#Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
Maria Cristina Pacheco dos Santos Lima
Maria Cristina Pacheco dos Santos Lima Seguir

Formada em Psicologia e Designer Gráfico. Publicou de forma independente Toilette (prosa e poesia). Estudiosa de literatura clássica através da leitura e cursos. 1 - Poema CARNE VIVA classificado no Concurso Poesia Livre Vivara/maio 2020.

Ler conteúdo completo
Indicados para você