[ editar artigo]

Prantos Molhados

Não mais chorarei

Dos sentimentos que me foram gelados

Minha alma chorou

Tristezas molharam-me o rosto

Hoje lembro de todos tempos

Até do passado amargo

Minhas ânsias receiam

Mergulhar neste mar 

De prantos molhados...

Há de chover...

Há ainda choros por chorar;(...)

EternizArte
António Andrade
António Andrade Seguir

EU SOU O QUE SOU QUANDO SOU O QUE SOU... Autor/escritor/poeta e declamador

Ler conteúdo completo
Indicados para você