[ editar artigo]

Outra Metáfora

Outra Metáfora

Outra Metáfora
Luciano Nascimento 

Ainda vivo de ontem e de amanhã
Aprisionado em um tempo atemporal
Com ideias na cabeça e poeira nas mãos
Como borboletas revoando o Caos (ou um corpo)

Num livro sem palavras
Ouve-se a linguagem do silêncio
Na fórmula da fortuna há o cálculo do infinito
E existe um mapa do acaso nas espirais da história

Vagando o escravo das letras
Entressonha um mundo de caleidoscópio
Desenhando um universo com equações de labirinto
A maior dádiva e o pior pecado são a memória

O movimento da mente
O suor da alma
O sorriso da sombra
O esvanecer do corpo
O pouco de tudo 
De tudo um pouco

Quando a última luz houver cessado
Ainda haverá reminiscências do futuro
Presságios do passado
Um sonho do presente

 

 

#Poesia

#Concurso

#Eternizarte
 

EternizArte
Luciano Nascimento Dos Reis
Luciano Nascimento Dos Reis Seguir

A cada instante um milagre acontece e só precisamos de manter os olhos atentos e o coração aberto para observá-lo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você