[ editar artigo]

O TERRA ADOECEU

O TERRA ADOECEU

A TERRA ADOECEU

Era uma vez um mundo,

Não era nada parecido com contos de fadas,

Havia a falsidade, a deslealdade, maldade,

Havia a fome que dilacera,

Havia a inveja, o egoismo, a tirania,

Havia o preconceito que sangra,

A pandemia assolou o mundo,

Todos se viram vítimas da maldição,

Todos tiveram que esconder seus rostos,

Veio a era dos mascarados,

Não escapava rico ou pobre,

Brancos, negros, indígenas...

Somente os olhos expressavam o humor e o sorriso...

Ninguém sabia mais sorrir com os lábios,

Não havia lugar para a desigualdade,

O pano cobria a face, tornavam todos iguais,

Não se via o feio, o bonito, o jovem, o velho, o rico, o pobre...

Veio a pós-pandemia,

A Terra estava curada,

O mundo reaprendeu a sorrir com os lábios,,

Os povos perceberam que ninguém é diferente,

Apenas somos breves instantes,

Nada é tão discrepante, destoante,

Que prevaleça no lugar da guerra a paz...

Tiros somente em flor,

Pra polinizar o mundo de amor...

 

EternizArte
PETRONILHA ALICE ALMEIDA  MEIRELLES
PETRONILHA ALICE ALMEIDA MEIRELLES Seguir

PROFESSORA MESTRE E LÍNGUA PORTUGUESA, LINGUISTA, PSICOPEDAGOGA, ESCRITORA DE LITERATURA INFANTIL E POETISA.

Ler conteúdo completo
Indicados para você