[ editar artigo]

MIRAGEM

MIRAGEM

Não importa por onde andarás, te sigo,

Falo contigo em monólogos.

Febris, densos, intensos, insanos, suplicantes,

Sei que não pensas em mim,

Te pressinto a cada minuto,

Sinto tua presença em mim,

Na calada da noite vejo tua imagem,

É miragem, eu sei, mas dormes sereno,

Penetro calmamente no teu quarto,

Meus dedos no acarinhar os teus cabelos queimam,

Sinto a brasa do teu corpo inerte incendiar minhas mãos,

Sussurro no teu ouvido todo o meu amor,

Tu não acordas,

Quero te amar,

Teu sono pesado não me sente,

Sou mulher perdida de amor por ti,

Te queria homem,

Que desnudasse meu ser,

Entre laços, abraços, calor, Sem rumo, sem plumo, sigo,

Quando acordar quero que sinta meu perfume ainda exalando no quarto,

Quero que saiba que vim te ver enquanto dormias,

Sou criança, menina, mulher, verso, rima, estribilho, poesia...

Sou a brisa, tempestade que quer te alucinar,

Sou a Lua com estrelas penduradas,

O amor descampado, desnudo,

Sou bruxa, fada, magia,

Desejo você sem fim...

EternizArte
PETRONILHA ALICE ALMEIDA  MEIRELLES
PETRONILHA ALICE ALMEIDA MEIRELLES Seguir

PROFESSORA MESTRE E LÍNGUA PORTUGUESA, LINGUISTA, PSICOPEDAGOGA, ESCRITORA DE LITERATURA INFANTIL E POETISA.

Ler conteúdo completo
Indicados para você