[ editar artigo]

MEU ANJO

MEU ANJO

Ó meu anjo

Deixe teu soluçar

Ecoar em meu peito

Para que teu pranto

Dos olhos escorra

Chores a vontade

Vontade da verdade

Vontade da saudade

Deite-se em meu leito 

 

Ó meu anjo

Não percas o teu sono

Encoste teu corpo ao meu

Deixe a lágrima sair d’alma

Afinal meu mundo é seu

Limpe bem o seu corpo

Se entregue a pureza

De que vale a beleza,

Sem se amar com certeza?

 

Ó meu anjo

Por que viver chorando

Sem apreciar uma só flor

Se não acreditas no amor

E deixas em ti toda a dor?

Veja como a vida é bela

Tal qual um quadro pintado

Lindo, vívido, rico, colorido...

Um esplendor de aquarela!

 

MÁRCIO PAZ MARTINS  

Ler conteúdo completo
Indicados para você