[ editar artigo]

Mais um dia da minha vida

Minha rotina agora é essa

Me afogando na bebida 

Eu reclamo da minha vida

Por causa da maldita pressa. 

 

Assim como o ateu 

Finge que não crê em Deus

Eu vou fingir que nada aconteceu.

Tentando continuar. 

 

Tentando continuar

Achando que tô me enganando

Com álcool me alegrando

Para tristeza não dominar. 

 

Por trás dessa ébria felicidade

Não tem uma única verdade

Necessito respirar. 

 

Procurando o ar

Tremendo sem entender

O coração acelerar

E a lágrima a correr. 

 

As vezes é sem perceber

Quando vejo já estou nessa 

Que ansiedade é essa

Que acha que vai me vencer. 

 

Pessoas ansiosas demais 

Que o futuro tanto temem

E a dor do passado ainda sentem

Deixam o presente para trás. 

 

Vamos mais devagar 

Tentando somente viver

Aproveitando para valer 

O deitar e o levantar.

 

 

 

 

 

EternizArte
Ninguém importante
Ninguém importante Seguir

Só deu vontade de deixar umas palavras.

Ler conteúdo completo
Indicados para você