[ editar artigo]

Liberdade para contemplar

Liberdade para contemplar

 

Um cavalo encilhado

em veloz cavalgar

passa resfolegando,

buscando escapar

de seu ginete insano,

com o chicote estalando,

correndo a gritar.

 

Com seu folego esgotando

e  galope a marcar,

pela trilha correndo

seguindo sem tropeçar,

procurando alento,

para aliviar seu sofrimento,

puxando um pouco de ar.

 

Correndo para o infinito,

onde praia encontra o mar,

guiado pelo seu instinto

e o desejo de sonhar,

livre para viver segundo seu tino

sem rédea ou bridão a limitar,

adiante apenas o destino

para livremente contemplar.

EternizArte
Helio Valim
Helio Valim Seguir

Alguém interessado em usar a poesia como uma crônica poética do cotidiano, com realismo e imaginação. Com mais de 30 anos no magistério superior tendo lecionado em Instituições de Ensino no Rio de Janeiro. Mestre em Engenharia.

Ler conteúdo completo
Indicados para você