[ editar artigo]

Incerteza

Se falo de uma saudade
De um tempo que não vivi
Já não sei o que é verdade
Nem o que sinto e senti

Nas manhãs fico perdida
As noites são intrigantes
Em sonhos vivo outras vidas
Num pesadelo constante 

Sem entender a saudade 
(Que atrevida, então, me invade) 
De um tempo em que fui princesa 

Insossos são os meus dias 
Foge - me, às vezes, a alegria 
Nessa cruel incerteza

 

Edla Marinho 
22/08/2020

Ler conteúdo completo
Indicados para você