[ editar artigo]

ELAD ESPERAM POR UM FINAL FELIZ

 

 

Chega o fim de mais um dia de trabalho

ela se troca no banheiro

troca seu uniforme pelas roupas comuns de passear

mas não se prepara para nenhuma festa

está se arrumando

para voltar para casa

andará um bom trecho

até pegar um trem superlotado

onde homens se aproveitarão

sem nenhuma cerimônia

do sexo frágil.

E ela aguentará o constrangimento

afinal nada poderá ser feito

é uma simples mulher

querendo voltar para casa

numa condução cheia onde

não há lugar para a educação,

e nem para o respeito .

Vai pensando que quando chegar em casa vai

preparar a janta

tirar seus filhos da rua

onde se divertem esperando a chegada da mãe

que logo ao chegar prepara a comida.

E enquanto seus filhos jantam

corre para o banheiro

para tomar um banho

que limpe seu corpo pegajoso

do suor de outros que roçaram nela

e aproveita que a água cobre o seu corpo

chora, chora, chora

para aliviar mais um dia de trabalho

de batalha, de luta, de subsistência.

Depois do banho,

senta para assistir a novela

pelo menos ela tem uma história interessante

de amor, de ódio

onde o bem prevalecerá

e terá um final feliz.

Disso ela tem certeza,

nem precisa assistir até o final.

O final feliz sempre chega,

enquanto o da novela dá seus passos

para isso

ela sonha com o seu final feliz:

dinheiro para pagar as contas no final do mês,

escola decente para seus filhos,

que ninguém adoeça porque gasto com remédio

no momento não dá.

Pensa no melhor de todos:

que ela tenha mais um dia

em seu trabalho, pois esse sim

lhe garante a comida, a roupa, o teto

a sua vida.

 

 

 

EternizArte
Katia Limma
Katia Limma Seguir

Basicamente o meu caos não é organizado .... Tudo no mundo tem a sua forma de ser: organizado ou não, faz parte da vida. Tenho uma mente povoada por pensamentos soltos, desalinhados e, às vezes, perdidos...

Ler conteúdo completo
Indicados para você