[ editar artigo]

CIRCA DIEM

CIRCA DIEM

CIRCA DIEM

Abro os olhos e vejo o novo dia
Por súbito clarão chamando à vida,
Que em manhãs neblinadas me convida
Para novas promessas de alegria.

Às nove horas desando, todavia,
Em luta n'uma angústia mal contida:
Co'a minha própria sombra recolhida
Tiro o prumo do sol ao meio-dia!...

Mais tarde, modorrento silêncio
As libidos vorazes de meu cio,
Enquanto suo em mangas de camisa.

À noite, finalmente tomo um trago
E deixo estar o mundo, pois m'embriago
Tendo de chuva perto a leve brisa

Betim - 15 08 2020

EternizArte
Ricardo CUNHA
Ricardo CUNHA Seguir

Escrevo. Gosto de escrever. Se sou escritor ou poeta, eu deixo para o leitor ponderar. https://medium.com/@arqt.ricardoc

Ler conteúdo completo
Indicados para você