[ editar artigo]

"Call girl"

Garota de programa,

seu coração, já não mais ama,

mesmo assim ainda faz o bem,

sem sequer olhar a quem.

 

O que importa é si vender,

fornecendo um falso prazer.

Por vezes faz uso de ópio

e já não tem, nem o amor próprio.

 

Conhece o amor, por freguês,

que seja um de cada vez.

Não alimenta jamais o coração,

é apenas a arte da sedução.

 

Não se preocupa com pudores,

ela é escolada nas dores.

Deseja que o mundo se exploda,

desde que receba, o resta se foda.

 

Vive no mundo de orgia,

não é permitido qualquer cria,

pois essa é lucro cessante,

da vida de amante.

 

Sobrevive em cima da cama,

mas seu coração, já não mais ama.

Ela se apresenta por dama,

mas é garota de programa.

 

22/06/2017

 

Antônio de Pádua Elias de Sousa

Formiga-MG

 

EternizArte
Antônio de Pádua Elias de Sousa
Antônio de Pádua Elias de Sousa Seguir

Natural de Formiga-MG, formado em Administração de Empresas, casado três filhos, membro da Academia Formiguense de Letras, 17 livros escritos, com trabalhos publicados em antologias, revistas e jornais, nacionais e internacionais.

Ler conteúdo completo
Indicados para você