[ editar artigo]

Brinquedos que não rezam

Brinquedos que não rezam

 

 

Todo Brinquedo,deveria ter a débita obrigação ,de ser agraciado com a Divina proteção -contras as Malignas e Demoniais esferas do Báratro.
Um Decreto Celestial ,contra excomungadas criações ,que optaram por seu obscurantismo;trevosos e funesto.


Ainda, que o Bem ande pelos vales da escuridão e promova sua Bênção,pelas mãos de um Paladin,seu oposto deletério, provida e munida com possessões,jamais se beneficiaria ,de uma amplidão inocente:Crianças e Brinquedos.


Imaculados, aos olhos de uma possível e Futura escolha de lados.

O recear de Angelicais,promove ao Mal ,um Trunfo-"junte-se ou reze".
Causa às Famílias,súplicas religiosas em prol de uma Guerra ,não Declarada a um Mundo," aberto-Fato" ou comprovações.

 


Ao andar pela pequena estrada de Chão que levava a um Rio chamado Bucólico,
me deparei, com bonecas e bonecos ,ao fogo
...ás cinzas
brincadeiras e risadas, que agora jazem ao vento,
á escuridão.
ao infortúnio de uma amizade ingrata,
..esquecida

Eu vi, na forma sem Face do vento,
arrependimentos e prantos Futuros.
SIM..
eu vi..


um desapego relapso,
omisso;
nosocômio de infâncias mentais

Caminhando ao longe das Lembranças,
em sentido á linha férrea,
me deparei com Aninna,
a mais dourada de todas.


Pobre Aninna,
Em um Verdadeiro Coração,
seu rancor do descarte,
não revigoraria.

Aninna
Perdoe ,os não de nós;

Bondosos e "Paternos".

 

Por que serás, que alguém a destruíra?

Ler conteúdo completo
Indicados para você