[ editar artigo]

Ascenção

Ascenção

Não sei o que acontece comigo
O meu corpo funciona
De um modo peculiar
De noite sinto calor
Em meio ao frio
Meu corpo pega fogo
Um calor que sai de dentro
E sai pelos poros
Sou inundada de suor
Nua, em cima da cama.
De manhã sinto frio
Mãos e pés gelados
Como um réptil
Fico buscando o sol para me aquecer
Me enrolo
Em cachecóis e cobertas
Fico ali
Lagartixando

Meu sentido mais aguçado
É o tato
Meu prazer
Mais que em qualquer lugar do corpo
Reside na ponta dos meus dedos
Gosto de tocar
Pegar
Apertar
Acariciar
Beijar, beijar, beijar
ABRAÇAR

Meu gozo vem a partir dessa troca
Dou prazer
E sinto um prazer imenso
Que me permite chegar
Ao ápice sublime
O estado de plenitude.

Ontem, durante um orgasmo
Tive a visão de um campo
Céu azul, ensolarado
Capim verde alto
Entremeado de flores brancas
Uma brisa deliciosa
Que eu senti em minha pele
Estava toda arrepiada
Em transe
Naquele lugar magnífico
Fiz uma fotografia mental
E registrei aqui
Para não mais esquecer
Esse momento angelical

TAGS

Amor

EternizArte
Márcia Sales
Márcia Sales Seguir

sou Mulher, mãe, feminista, feminina, batuqueira, educadora, artesã e poetisa. Amo o mundo das letras desde criança, minha vida é permeada pelas histórias e poesias marcantes. Através da palavra me traduzo, me revelo e me transformo.

Ler conteúdo completo
Indicados para você