[ editar artigo]

Adolescente

 

Sou a indefinição em forma de gente

Sei fazer pessoas felizes, embora nunca esteja contente

Com metade da maturidade, é bom que se diga

Parece que ainda nem saí da barriga
 

Me julgo inteligente ou então desprezível

Às vezes bonito, outras horrível

Sou também romântico e até masoquista

Maníaco não me julgo, mas nem realista
 

Em minha mente tomou conta a indefinição

E não é por falta de emoção

Pois de motoqueiro já fui quase alpinista

Embora me julgue um grande artista
 

Por que não digo logo um sim ou não?

E prefiro um ou, ou um pode ser sem convicção

A causa dessa indefinição e incerteza

Só minha infância saberá com certeza
 

Às vezes até acho que sou o único assim na terra

Quanta ingenuidade para quem acha que nunca erra

Minhas poesias só para mim algo significariam

Embora eu pense que outras pessoas as admirariam
 

Quanta incerteza e falta de confiança

Para quem no futuro tinha tanta esperança

E é esse futuro que espero com tanta ansiedade

Que poderá devolver interiormente minha liberdade

TAGS

Pitta

EternizArte
EUGENIO PACELLE DIAS DE MORAES
EUGENIO PACELLE DIAS DE MORAES Seguir

Ler conteúdo completo
Indicados para você