[ editar artigo]

A força do passado

A força do passado

Quando você vem a mim, espontaneamente, com seu sorriso ardente, caio em desespero. 
Me acenando, se faz sentir seu cheiro, cheiro forte, de quem vem a própria sorte.
Para quartos antigos, onde estão as memórias que me recordo outrora, na vontade de chorar.

Oferecendo-me, como um suporte, um abrigo, tenho você hoje como meu amigo.
Reuniões de dias muito poucos exploradas, apenas saudades foram deixadas. Enfeites de beijos roubados, antes nunce despertados, somente hoje revelados porque nos perdemos no tempo espaço.
Amuletos de amores emprestados. Hoje apenas ouço sua risada pelos quartos de uma enorme casa onde deveríamos viver o presente e não o passado.

 

#Poesia #Concurso #Eternizarte

EternizArte
Ler conteúdo completo
Indicados para você