[ editar artigo]

(+18) a filha da dona rita

(+18) a filha da dona rita

quando criança

eu costumava brincar

com a filha da dona rita.

no esconde-esconde,

nos enfiávamos dentro do armário

e aproveitando a proteção

daquele pequeno, temporário,

mas nosso

universo,

nos tocávamos.

a segurar a mãozinha dela, eu sussurrava

pega, pega nele

e depois retribuía a carícia

pegando, a pegar nela.

quando fomos afinal flagrados,

eu estava com o rosto entre as perninhas dela,

ela com a calcinha arriada,

que gemidinhos eram esses

vindos de dentro do armário?

afastados pelos adultos, perdemos contato,

nos olhávamos de longe,

a alimentar pensamentos.

vinte anos depois,

reunidos pela internet,

recordamos os dias no armário,

rimos, disfarçando o desejo

que não havia passado.

combinamos um encontro,

que terminou na cama.

- o piru que eu trazia na lembrança,

ela comentou, enquanto segurava

e admirava

o pau que logo depois colocou na boca,

- não era tão grande.

 

 

EternizArte
Guilherme Borges
Guilherme Borges Seguir

Português, amante da vida, amante da experimentação, amante dos sentidos. Correspondência: guilbox@sapo.pt

Ler conteúdo completo
Indicados para você